O processador Intel Core i5 é de umas das mais recentes famílias dos processadores Intel.

Recentemente adquiri um Core i5 650 com o objetivo de rodar várias máquinas virtuais Linux dentro do Windows 7. Só tenho a dizer que foi uma excelente o escolha. Além do mais outro recurso que me chamou a atenção é o vídeo integrado do Core i5.

Usando a placa mãe adequada (eu uso a Asus P7H55M\BR) você não precisa ter uma placa de vídeo dedicada, pois será possível usar o processador de vídeo interno do Core i5 (Integrated Graphics). Observe a numeração do processador que irá adquirir pois não são todos os i5 que tem o vídeo integrado.

Para rodar máquinas virtuais é excelente, graças ao vários “cores” e também ao recurso de aceleração de máquinas virtuais (Intel® Virtualization Technology for Directed I/O -VT-d) presente desde as últimas versões do Pentium 4. O processador anterior que eu utilizava, um Pentium 4 HT,  não tinha esta tecnologia ainda. Neste i5, você mal percebe que está rodando uma máquina virtual quando maximiza o sistema operacional convidado.

Outra vantagem que percebi é que vídeos no formato H.264… formato Blue Ray, ou esses arquivo .mkv são decodificados via hardware… e rodam sem problema e sem pesar a máquina.

Mas como nem tudo é perfeito e já era o esperado, a placa de vídeo integrada do processador Core i5 é bem fraquinha, não sendo adequada para os jogos de última geração. Mal roudou o GTA San Andreas em 1024×768, e sequer habilitou a opção anti-alias. Se for para jogar de verdade, aí sim é necessária uma placa de vídeo dedicada!

Para escolher o seu processador, utilize os comparativos de processadores que existem no site da Intel que aliás, é muito bem feito!

Um comentário para “Core i5 e placa de vídeo”

  1. Nathanael

    otimo comentario, fiquei em duvida quanto a isso

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)