Muitos de nós têm uma música dentro de nossas cabeças, seja apenas uma ideia vaga, um ritmo memorável, uma melodia cativante ou todo o pacote. Não importa se você está começando do zero ou escrevendo palavras para uma música em particular, este artigo oferece dicas sobre como fazer uma música.

Como criar músicas?

Comece pensando na escrita lírica como um processo de três etapas: inspiração, escrita e revisão. No estágio inicial, você deve entrar em contato com seu lado criativo, abandonar todas as regras e escrever o que aparecer na sua cabeça. Não há estrutura neste momento, apenas idéias.

Eventualmente, você adicionará estrutura às suas ideias. Muitas músicas de sucesso usam a forma alternada de verso e refrão. Você pode querer começar suas primeiras músicas seguindo essa estrutura simples.

Para seguir essas etapas simples, algumas dicas são importantes para sua criação, e vão ajudar a tornar sua criação muito mais fácil.

Crie sua própria musica de forma simples

Não seja muito específico. Se você deixar espaço para uma interpretação ouvinte de suas letras, mais pessoas poderão se relacionar com sua música. Para ter uma ideia melhor da estrutura da música, ouça suas músicas favoritas e tente determinar sua estrutura. Use a lista de partes básicas da música como um guia. Então, pratique colocando suas próprias palavras na música. Copiar, no começo, é uma boa maneira de começar a criar suas composições originais.

Seja você mesmo ao criar música

Escreva sobre o que você sabe e acredita. Se você está preso por ideias, faça a si mesmo estas perguntas: Como me sinto? Como está minha vida amorosa? O que eu quero? O que eu não quero? O que é algo novo que aprendi ou experimentei? Quais são minhas lembranças favoritas? O que eu quero dizer ao mundo? Depois de encontrar sua inspiração, não tenha medo de mudá-la e embelezá-la!

Composição musical

Componha suas músicas e pratique suas habilidades artísticas. (Foto: composição de músicas)

Leve um caderno de composição para onde você for

Mantenha sua criatividade ligada constantemente pensando em como as pessoas falam, como as palavras que usam, a cadência e o ritmo das conversas, o estado emocional das pessoas ao seu redor e como elas e o ambiente o fazem se sentir. Anote seus pensamentos e idéias de músicas no caderno.

Você não precisa e não deve incluir muitos detalhes. Não precisa haver um começo e um fim claros. Não há problema em deixar o ouvinte se perguntando o que aconteceu. Uma música não é uma história com início, meio, e fim.

Não busque fazer rimas só por rimar

Embora a rima possa tornar sua música mais suave e fácil de lembrar, rimar apenas por uma questão de rimar pode ser difícil e perigoso. Você poderia ficar preso em um beco sem saída muito rapidamente, ou pior ainda, levar sua música em uma direção que você nunca pretendeu. Pelo menos no começo, considere não tentar rimar, pelo menos não o tempo todo. Como alternativas, repita um som ou vogal, rime a cada par de linhas, ou use rimas inclinadas, onde as palavras terminam com a mesma letra ou som.

Componha seguindo a estrutura básica de uma música

Aqui estão algumas partes básicas das músicas que você precisa compor:

Introdução: Uma boa introdução chama a atenção de uma pessoa. Muitas vezes é instrumental com um ritmo mais lento do que o resto da música.

Verso: Os versos constroem a tensão da música e preenchem detalhes da mensagem ou história da música. Um ou mais versos geralmente precedem o refrão. Canções de rock típicas tem dois ou três versos, que soam parecidos, mas tem palavras diferentes.

Gancho: O gancho é uma linha que se repete no final de cada verso.

Pré-refrão: O pré-refrão é opcional. Ele leva a música para o refrão. Um pré-refrão pode conter uma progressão de acordes do verso ou do refrão.

Refrão: O refrão contém a parte mais memorável da música. Geralmente, é a parte mais simples da música e contém a mensagem central ou tema da música e oferece uma solução ou alivia a tensão acumulada nos versos. De um modo geral, o refrão é repetido pelo menos uma vez.

Ponte: Uma transição opcional, a ponte acontece uma vez, substituindo um dos versos na forma verso-refrão. Pode introduzir um novo tema musical e muitas vezes acontece perto do final, entre o segundo e terceiro refrão. Pode ser uma pausa instrumental sem letras.

Colo: A parte de um único músico vem à frente e o resto da banda vai desistir ou tocar mais baixo. Às vezes é incluído como parte da ponte.

Desarranjo: Uma divisão adiciona o intervalo dinâmico a uma música. Pode ser o mesmo que o verso ou refrão, mas com menos instrumentação. Às vezes, o desarranjo é usado para diminuir o nível de energia de uma música, pouco antes de ser aumentada.

Coda: Esta parte final da música é muitas vezes uma versão instrumental do refrão ou do gancho. Às vezes é retardado ou o acorde final é mantido.

E a melodia da música?

Para a melodia da música, você precisa saber algum instrumento musical para criar os acordes e o ritmo da música. Seguindo as partes acima, crie um conjunto de acordes para cada uma das partes e depois, trabalhe em escalas ou acordes que conectem as partes. É um trabalho que vai ficar um pouco “bruto” no começo mas que, com o tempo, você vai lapidando e melhorando. Instrumentos de cordas e teclados são geralmente melhores para criar melodias.

Como vocês criam suas músicas? Quais as etapas que vocês seguem na composição?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)