O que é dark web?

Escrito na categoria "Como usar a Internet" por André M. Coelho.

A dark web é uma rede descentralizada de sites da Internet que tenta tornar os usuários o mais anônimos possível, roteando todas as suas comunicações por meio de vários servidores e criptografando-as a cada etapa.

Dado o uso difundido da dark web por pessoas que não querem que suas atividades sejam conhecidas pelas autoridades, você pode se surpreender ao saber que ela foi concebida e prototipada por pesquisadores do Laboratório de Pesquisa Naval dos EUA, cientistas que já reconheceram que o a internet era extremamente suscetível à vigilância.

Com base em seu trabalho, a Rede Tor entrou no ar em 2002, tornando a dark web amplamente disponível pela primeira vez. Seis anos depois, o Tor Project lançou o Tor Browser, projetado para tornar a dark web um pouco mais fácil de navegar – embora, como a CSO Magazine observou recentemente, ele ainda possa ser “imprevisível, não confiável e terrivelmente lento”. Tor diz que sua rede agora inclui vários milhares de servidores e milhões de usuários, embora seja difícil dizer se sua base de usuários continua crescendo.

O que é a dark web?

O que esses usuários estão fazendo? Bem, algumas pessoas têm uma opinião extremamente forte sobre sua privacidade e preferem sair onde não podem ser assistidas, mesmo que estejam apenas jogando xadrez online. Outras pessoas querem se comunicar fora do alcance de governos que consideram tirânicos. Por exemplo, Tor diz que sua rede foi amplamente usada por ativistas durante os levantes da Primavera Árabe de 2010. Várias organizações de jornalismo e direitos humanos hospedam o SecureDrop na Rede Tor para ajudar fontes e denunciantes a enviar arquivos confidenciais com segurança.

Muitos dos sites mais conhecidos da dark web são criminosos. Por exemplo, havia o mercado Silk Road para produtos ilegais operado por Ross Ulbricht (também conhecido como Dread Pirate Roberts), derrubado pelo governo federal em 2015. Ulbricht agora está na prisão, condenado por acusações relacionadas a lavagem de dinheiro, conspiração, (drogas e hacking). Em 2018, investigadores federais dos EUA quebraram uma rede de traficantes de fentanil e outras drogas ilegais perigosas que eram vendidas em mercados como o agora fechado AlphaBay. Então, em maio de 2019, a polícia internacional derrubou mais dois mercados da dark web: Wall Street Market (WSM) e Valhalla Market (também conhecido como Silkkitie).

Usos da Dark Web

A Dark Web é uma área sinistra da internet onde as mais diversas coisas excusas acontecem. (Foto: Infosec Resources)

Dark web para informações

Quanto da dark web ou da deep web são sobre atividades ilegais? Em 2016, Daniel Moore e Thomas Rid fizeram uma tentativa hercúlea para descobrir. Eles identificaram 5.205 sites, quase 48% aparentemente inativos e sem conteúdo. Dos que pareciam ativos, bem mais da metade parecia ilícito, hospedando um conjunto amplamente diversificado de atividades ilícitas.

No topo da lista: 423 sites que aparentemente comercializam ou fabricam drogas ilegais, incluindo medicamentos controlados obtidos ilegalmente. 327 sites aparentemente facilitavam crimes financeiros, como lavagem de dinheiro, falsificação ou comércio de contas ou cartões de crédito roubados. Moore e Rid encontraram 140 sites “defendendo ideologias extremistas” ou “apoio à violência terrorista”, alguns com guias práticos ou fóruns comunitários extremistas. 122 sites continham pornografia “envolvendo crianças, violência, animais ou materiais obtidos sem o consentimento dos participantes”. Rid e Moore também encontraram um número menor de ferramentas de hacking e mercados; algumas dezenas de sites que comercializam armas; e 17 sites que afirmam oferecer pistoleiros de aluguel ou facilitar a violência de outras maneiras.

Claro, isso é um instantâneo: uma das principais características da dark web é sua instabilidade. Os sites vêm e vão rapidamente, especialmente sites ilegais administrados por criminosos, que costumam movimentar repetidamente operações para fugir da polícia (e, às vezes, de clientes insatisfeitos).

Posso acessar a deep web?

Agora que você sabe o que é a dark web e o que pode encontrar lá, como faria a visita se quisesse? Você começaria baixando e instalando o navegador Tor. Os sites e serviços Tor terminam em .onion e não têm nomes fáceis de usar; você tem que encontrá-los, e mecanismos de busca convencionais como o Google não funcionarão. Em vez disso, você usa um mecanismo de pesquisa dark web especializado, como o Ahmia.

Lembre-se, se você decidir explorar usando a dark web, tome as precauções necessárias para se proteger. Não é difícil entrar em um conteúdo questionável lá, então você não deve dar o salto para usar a dark web sem se educar com antecedência. E, como sempre, certifique-se de usar ferramentas poderosas para se proteger e ficar seguro sempre que estiver online.

Dark web versus Deep web

A propósito, não confunda a “dark web” com a “deep web”. Embora as definições variem, a “deep web” geralmente se refere a todo o conteúdo da web que você não consegue encontrar com um mecanismo de pesquisa – incluindo muito conteúdo legítimo que é gerado instantaneamente quando você visita um site e faz uma solicitação que exige o site para construir uma página usando seus próprios bancos de dados e ferramentas, ou exigindo autenticação para acessar.

Provavelmente, você mesmo gera bastante conteúdo da “deep web”: se usar um serviço de email online como Gmail ou Hotmail, todas as suas mensagens farão parte da deep web – e você com certeza não gostaria que fossem acessíveis de um público navegador. Quando você pensa sobre isso, não é surpresa que a deep web seja muito maior do que a web pública. Mas a enormidade e a transitoriedade da deep web significa que há muitas informações realmente importantes que os pesquisadores e historiadores provavelmente nunca verão.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

No final da década de 90, André começou a lidar diretamente com tecnologia ao comprar seu primeiro computador. Foi um dos primeiros a ter acesso à internet em sua escola. Desde então, passou a usar a internet e a tecnologia para estudar, jogar, e se informar, desde 2012 compartilhando neste site tudo o que aprendeu.

Deixe um comentário