TVs inteligentes modernas e aparelhos de mídia são a maneira mais fácil e mais conveniente de reproduzir música e vídeo em uma tela grande. Mas um PC pode fazer um excelente e consideravelmente mais poderoso centro de entretenimento multimídia: gravar, armazenar e reproduzir todas as suas mídias em um único lugar , com uma interface fácil de usar.

Qual a diferença entre um computador normal e um media center?

Nenhuma. Substitua o monitor de PC padrão com uma TV ou projetor e você será capaz de desfrutar de TV ao vivo, música, DVDs e filmes Blu-ray a partir do conforto do seu sofá. Há o bônus que você pode ser capaz de executar seus programas favoritos de PC também. Ou seja, um Media Center é basicamente um PC com alguns softwares específicos.

Considerando que as unidades básicas de streaming ao vivo contam com dispositivos de rede externa para armazenar todo o seu conteúdo, um PC multimídia tem funções já inclusas. Ele pode até mesmo agir como um servidor para outros receptores de conteúdo em sua casa.

Escolha cuidadosamente o seu hardware e você também vai ser capaz de jogar jogos de PC, aproveitando-se de sua tela grande e sistema de som home-cinema. Um bom sistema vai encarnar muito diferentes critérios de projeto a partir de um PC desktop tradicional e abaixo, mostramos como escolher e montar um PC e Media Center ideal. Mas mesmo eles sendo basicamente a mesma coisa, há diferenças que precisa ser consideradas.

Media Centers x Computadores: Design

O nível normal de ruído que emana de um PC com Windows é totalmente indesejável em um cenário de entretenimento. Você vai querer remover essas altas ventoinhas e silenciar aqueles discos rígidos, especialmente se você está pretendendo executar o PC como um servidor. Nesse caso, o consumo de energia também é importante.

Grandes torres com luzes piscando são outra distração indesejada. O PC deve misturar-se com a decoração da sua sala de estar e permanecer quieto durante a operação.

Torres customizadas projetados para uso media-center consideravelmente custam mais do que uma torre normal de PC. Ao contrário de uma torre básica de PC, no entanto, você pode esperar encontrar qualidade de construção decente e, em muitos casos, dissipadores integrados de refrigeração passiva permitindo que você minimize ou acabe com as ventoinhas ruidosas.

Seu tamanho menor normalmente significa que eles serão equipados com uma placa-mãe menor do tipo Micro-ATX ou Mini-ITX .

Para o potencial máximo de personalização, você deve buscar uma torre maior, capaz de fornecer muito mais espaço interno, mantendo um formato horizontal e o visual de PC longe. Um water cooler para um PC normal pode ser a solução para evitar o barulho de uma ventoinha.

Comparando PCs e Media Centers

A maior diferença entre um PC e um Media Center está no design. Fora isso, eles podem ser basicamente a mesma coisa. (Foto: lifehacker.com)

Media Center x Computadores: Entretenimento

Se você quiser assistir à TV, a melhor solução é adicionar uma placa de sintonizador interno. A versão dual-channel é preferível, que lhe permite gravar um canal enquanto assiste a outro. Certifique-se de obter um modelo com suporte Freeview HD, se você quiser tirar o máximo proveito de transmissões HD de hoje.

Para operar o PC a partir do sofá, um controle remoto decente é essencial. A maioria dos media centers ainda são baseados em Windows e vêm com algum tipo de controle remoto Media Center da Microsoft compatível. Mas você vai precisar mais do que isso quando você quiser navegar na web e usar outros aplicativos.

Um teclado sem fio é uma obrigação, mas não se contente com um modelo de desktop PC padrão. Alguns agora incluem um dispositivo apontador, como um trackpad, para que você possa confortavelmente operar o cursor do seu colo, sem ter que encontrar o mouse e uma superfície na qual a desliza-lo.

Para o computador normal, uma boa ergonomia e cadeira para o uso acaba também sendo uma grande necessidade.

Media Centers x Computadores: Hardware

Sua escolha de CPU é crucial. A maioria dos sistemas de Media Centers usam processadores de baixa potência ou um processador móvel projetado para o ambiente de energia ultra-baixa de um laptop.

Você não vai precisar de uma enorme quantidade de poder de processamento, mas considere um chip com vídeo integrado, se você quiser jogar jogos casuais. Você obterá melhores taxas de quadros de jogos a partir de um chip AMD APU, mas estes não são tão rápidos em uso geral.

Certamente, a menos que você quer que seu PC de mídia funcione como um console de jogos, você não vai precisar de uma placa gráfica separada. Soluções gráficas integradas são adequadas para uso no centro da mídia e até mesmo jogos leves. Placas gráficas mais poderosas geralmente exigem ventiladores barulhentos ou são simplesmente demasiadamente grandes para caber dentro de uma caixa do sistema compacto.

Já para um PC normal, a configuração deve ser o máximo possível offboard, ou seja, quando todos os itens como placa de vídeo, placa de som e outros são separados da placa mãe.

Outra questão importante: muitas vezes você pode fazer um PC com configurações muito melhores pelo mesmo preço de um Media Center. Cuidado com o marketing!

Uma terceira opção

Quem procura ainda uma terceira opção que não seja um media center ou um PC pode buscar por consoles de videogame como o novo XBox One ou o Playstation 4. Além de rodarem jogos de boa qualidade, também rodam mídias Blu-Ray e vários programas de streaming de vídeo. O casamento de um console + PC pode ser ideal para sua casa.

O que você acha dos Media Centers? Você ainda prefere os PCs? Por que?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)