Qual o melhor computador? Como montar um computador sem gastar muito? Qual o computador ideal para o seu perfil de utilização? Este artigo é um guia rápido sobre fatores importantes a serem considerados ao comprar um novo computador, te ajudando a economizar e escolher as peças certas para suas necessidades.

Acompanhas todos os avanços em tecnologia de computadores é complicado

As novidades são tantas no mundo dos computadores que muitas vezes é difícil escolher quais as melhores peças para investir. As tecnologias são tantas que se você tem dúvidas na hora de escolher um computador, seja bem vindo ao clube.

E também é caro se manter atualizado

Um bom computador também custa uma boa grana. E se você for investir mais dinheiro a cada vez que sai uma atualização de partes para um computador, você vai acabar falindo antes de terminar de atualizar todas as peças. Mas vale bem a pena investir mais em uma peça que vai durar mais tempo do que economizar e ter que trocar tudo em menos de um ano.

Qualidade é mais importante que o preço

Qualidade é um dos primeiros fatores a serem levados em conta. Isso significa investir em peças que terão uma durabilidade maior, e com a melhor configuração possível para o dinheiro que você tem em mãos.

Isso tudo porque computadores começam a dar sinal de velhice a partir do terceiro ano, mas dependendo da qualidade das peças e do seu uso, ele poderá durar bem mais do que isso e até mesmo a configuração dele pode funcionar bem por mais tempo antes de você ter que atualizar ou trocar o computador.

Motivos para montar um PC

Montar seu próprio PC é a única forma garantida de você escolher as melhores peças possíveis para suas necessidades. (Foto: www.pc-tipsandtricks.com3)

Monte seu PC a partir do processador

O melhor jeito de escolher um computador é prestando atenção eu seu componente principal, o processador. Todo ano acontecem lançamentos e inovações nas famílias de processadores, o torna a decisão ainda mais complexa de ser feita. Tabelas e comparativos nos sites especializados ajudam a escolher os melhores processadores dentro de uma certa faixa de preço. Você pode também pedir auxílio a amigos e parentes que entendam do assunto.

Os processadores e componentes mais novos são, em geral, mais rápidos, menores, e mais eficientes em relação ao consumo de energia. Isso significa mais processamento com um menor consumo de energia. Fique atento a todos estes fatores para não se arrepender depois da compra. Reserve entre 25%-40% do orçamento para comprar um processador. Se não é um PC para jogos, escolha um processador com placa de vídeo integrada e economize.

Placa mãe e memória RAM

Memória RAM e placa mãe são dois itens que tem de ser decididos em conjunto, após a escolha do processador. A placa mãe é onde todas as peças estarão conectadas ao processador. Escolha uma que suporte mais de 8 GB de RAM e que tenha um clock rápido para o acesso à memória. Reserve pelo menos 30% do seu orçamento para uma boa placa mãe e um bom kit de memória RAM (pelo menos em Dual Channel).

Placa de vídeo

A placa de vídeo é importante para que joga os jogos mais novos. Se a sua utilização não envolve jogos pesados, contente-se com uma placa de vídeo mediana, das mais baratas e sem memória compartilhada. Para jogos, reserve pelo menos 30% do orçamento para uma boa placa de vídeo. Leia muitos comparativos para obter a melhor placa de vídeo do mercado para seu dinheiro.

HD ou SSD

O HD, onde todas as informações do seu PC são armazenadas, não pode ser muito pequeno. 1 TB é o tamanho mínimo para um HD. Mas mais importante que o tamanho do mesmo é a performance. Prefira HDs mais rápidos, mesmo que eles sejam menores. Ou compre um SSD de pelo menos 90 GB para instalar seu sistema operacional e tornar seu PC mais rápido, ou um HD híbrido com SSD. 15% do orçamento é um bom valor a separar para um HD e SSD.

Acessórios

Monitor teclado, mouse e multimídia, em geral, são itens de escolha própria, dependendo de cada contexto. Um máximo de 10% do orçamento disponível para esses itens é o suficiente.

Gabinete e ventoinhas

Onde todas as partes serão colocadas e protegidas, além de um bom sistema de refrigeração para o PC. 5% a 10% do orçamento devem ir para um bom gabinete, bem como um kit de ventoinhas e até um water cooler, se estiver disposto a gastar um pouco mais.

Considerações Finais

Resumindo:

Processador – 25% a 40% do orçamento

Placa mãe e memória RAM – 30% do orçamento

HD/SSD – 15% do orçamento

Acessórios – 10% do orçamento

Gabinete e ventoinhas – 5% a 10% do orçamento

O que importa é escolher um computador com o foco na utilidade que o mesmo terá, e não considerando a necessidade de estar sempre com a máquina mais evoluída. E isso leva a outra parte primordial: o seu bolso!

A lógica aqui é a seguinte: se você investe em um computador mais poderoso, seu micro tende a ter uma vida útil mais longa, e mesmo com a evolução super rápida dos softwares, ele aguentará o tranco por mais tempo. Eu faço isso, e fico em média 3 ou 4 anos com um mesmo computador antes de ter de trocar as peças. Mesmo assim, algumas ainda consigo manter após a atualização, como HDs e SSDs.

E você? Como escolhe seu computador? Quando decide que é a hora de mudar? Comente e deixe sua opinião!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)