Quando comprei as peças para meu último computador de mesa, um PC para jogos, decidi investir na compra de dois SSDs da Corsair, o Force 3, pois eram o que ofereciam o melhor custo/benefício na época. Tinha pesquisado um bom bocado sobre estes drives e o que eles traziam de bom para o desempenho do computador, além de desempenho de programas e jogos. O Windows ficava mais rápido, os jogos carregavam mais rápido. Hoje, depois dos dois terem queimado com apenas duas semanas de diferença, vejo a diferença que faz na velocidade pois estou usando meu HD “normal” para o sistema operacional e todos os outros usos.

Sim. Os dois SSDs queimaram. E eu vou contar um pouco esta história e minha experiência com isso, mas antes vou explicar um pouco sobre os SSDs.

O que são SSDs?

SSD é uma sigla para Solid State Drive. Em uma tradução não literal significa que é um HD sem partes móveis, como um HD normal que tem um disco e uma agulha que grava dados na superfície magnética do disco. Já no SSD, ele funciona mais ou menos como um pen drive gigante.

Existem tanto SSDs puros, como é o caso dos SSDs que eu comprei, quanto sistemas mistos, que tem uma parte X SSD e uma parte Y em um disco rígido normal.
O maior ganho que alguém pode ter com o uso do SSD é em velocidade. Esse ganho de velocidade é bem considerável, tanto para jogos, quanto para programas e o seu sitema operacional.

O problema do preço do SSD

O ganho de velocidade vem com um preço. Um preço bem caro, apesar de nos últimos tempos os preços terem baixado um pouco. Eu comprei dois SSDs de 90 GB cada, com a vontade de colocá-los em um sistema RAID, onde (explicando de forma simples) os dados são duplicados entre os dois SSDs, fica mais difícil perder os dados e o acesso aos SSDs fica mais rápido ainda. Porém, desisti da ideia e separei os dois em um SSD para jogos e um SSD para o sistema operacional. O preço saiu mais ou menos o mesmo que um SSD de 120 GB.

Na época que comprei, o Force 3 da Corsair tinha boas avaliações nos principais sites e de seus compradores. O melhor era o SSD da Samsung, mas era um pouco mais caro e eu não tinha esse dinheiro na época.

SSDs de qualidade e de marca

Não fuja das grandes marcas e economize para poder investir mais em um SSD mais caro. Faz MUITA diferença. (Foto: uk.hardware.info)

A qualidade dos SSD

A qualidade do SSD está diretamente ligada ao seu preço. Quanto mais caro o valor por GB, melhor. Há raríssimas exceções para esta regra, mas a Samsung tem provado que cobra um valor justo por um SSD muito bom.

Uma curiosidade é que todas as fabricantes de SSD tem diferentes faixas de preços e modelos para seus SSD, de modelos mais básicos e mais baratos a modelos mais caros e com melhores tecnologias. A Samsung, na época pelo menos, era a única que tinha só uma linha de SSDs, variando apenas na capacidade de cada SSD.

O problema principal é que SSDs ainda são uma tecnologia muito nova. Tecnologias novas tendem a dar muitos problemas. Faça uma pesquisa rápida e você verá inúmeros problemas que SSDs apresentam. Sua manutenção é diferente de um HD normal, seu uso é um pouco diferente, os cuidados tem que ser diferentes e tudo isso, ainda é muito novo no mercado e para as empresas conseguirem dar uma resposta aos problemas que surgem. Isso nos leva ao ponto mais importante de nosso artigo de hoje.

A garantia dos SSDs

Quando comprei meu SSD, não liguei muito para isso. Mas hoje, depois de ser necessário acionar a garantia da Corsair, sei o quanto isso é importante. A garantia de meus SSDs é de três anos, mais ou menos o prazo que você demora para ter que comprar um HD extra para seu computador. Como comprei meu SSD no exterior, terei de enviar para lá para a troca. Notem que minha garantia é válida mesmo não estando nos EUA, o que é muito legal. Ainda não sei se irei receber meus SSDs de volta, mas creio que receberei sem muitos problemas.

Pesquisando, também descobri outros usuários com o mesmo problema. Não me arrependo nem um pouco de não ter comprado estes SSD no Brasil, pois sei que minha garantia não teria a mesma validade e provavelmente passaria mais dor de cabeça com o aparelho. Além disso, é normal que as empresas que vendem estes produtos aqui deem uma garantia limitada, de 3 meses a um ano, no máximo.

Você também pode fazer o mesmo que eu, entrar em contato com a empresa no exterior para a troca do produto que apresentar defeito. Se você reclamar, com certeza será ouvido.

A Corsair demorou um pouco na resposta, mas foi bem atenciosa até agora.

Considerações finais

Valeu a pena comprar o SSD? Sim, com certeza. Compraria de novo? No atual momento, compraria um SSD mais caro, de maior qualidade e de menor capacidade, se meu dinheiro não desse. Realmente, este é um tipo de produto em que o preço influencia na qualidade. Fui tentar economizar um pouco, seguindo dicas de reviews e blogs e o barato acabou quase me saindo caro. Cabe lembrar que você deve comprar em sites renomados, tais como NewEgg ou Amazon. Esqueça MercadoLivre ou Buscape, pois a procedência e até a garantia, não importa o renome da empresa, podem ser questionáveis. Agora cabe esperar e ver se a garantia da Corsair vale a pena ou ela me deixará decepcionado.

Mas isso é assunto para outro artigo.

17 comentários para “Cuidados ao comprar SSDs: minha experiência com DOIS SSD queimados!”

  1. Francisco

    Sem comentários!

    Responder
  2. Raul Lopes

    Olá amigo,

    Eu comprei um SSD da Samsung, modelo 840 EVO de 250GB, no MercadoLivre de um vendedor que o havia comprado no exterior. Ele me enviou até a nota da compra na Amazon e ele era realmente novo, com todo o S.M.A.R.T. Zerado. Graças a Deus foi uma ótima compra. No começo tive alguns problemas com ele, mas era da própria Samsung, pois eram defeitos de fábrica que logo depois foram corrigidos com novos firmwares.

    Recomendo esse upgrade fortemente para quem está achando sua máquina lenta.

    Fique com Deus!

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Sim, o EVO da Samsung é excelente! Depois que tive meus SSDs queimados, a Corsair trocou os dois por dois SSD Corsair GT novos. Já estão durando há mais de ano, firmes e fortes!

      Responder
  3. Anderson

    Eu comprei um Samsung EVO 250 GB. MZ-7TE250. Funcionou por um ano dois meses. A Samsung NÃO dá garantia no Brasil. Virou peso de papel.

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Anderson, peça alguém para trocar para você o SSD no exterior. Vale a pena a tentativa. A Corsair trocou meus dois SSD pelo modelo GT, e estão funcionando a todo vapor, sem qualquer sinal de defeitos.

      Responder
  4. Paulo Marques

    Perdi a caixa original do SSD e deu defeito, na vdd um bug no firmware do controlador (sandforce) e o pessoal do balão da informática não quer trocar por causa da caixa… Pqp estou muito pé da vida com isso… Imaginem um cenário, se eu comprar uma geladeira vou ter que guardar a caixa original?

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Paulo, tente entrar em contato diretamente com a Samsung. Se você tem o número serial do produto, pode ser fácil trocar.

      Responder
  5. Rodrigo

    Procon neles Equipe Palpite Digital.

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Rodrigo, não dá. A compra foi feita no exterior. Foi melhor lidar com o suporte técnico da Corsair, que foi SUPER atencioso. Recomendo demais!

      Responder
  6. Rodrigo Mendes

    Legal as dicas… Parabéns pelo texto.

    Responder
  7. Gian

    Comprei um Ssd Patrit Pyro Se 120GB. Durou 3 anos e 6 meses. Agora peguei um Samsung Evo 850 120GB. Espero que dure mais. Mas estou começando a desconfiar da durabilidade dos Ssds.

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Gian, é normal durarem um pouco menos, ainda mais que é uma tecnologia nova. Por isso é importante comprar um SSD com um bom tempo de garantia.

      Responder
  8. William

    Não encontrei data, gostaria de saber se hoje (02/06/16) os SSD ainda usam tecnologias “novas”! Obrigado

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Sim, William. Vale a pena comprar um SSD.

      Responder
  9. Ronaldo García

    Estou querendo comprar um ssd 250, como saber se é original?

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Comprando de fontes confiáveis, Ronaldo.

      Responder
  10. José Luiz Galvão

    Antes de qualquer coisa, obrigado pelo artigo. Me tirou muitas dúvidas e conheci detalhes que nem imaginava.

    Como o Wiiliam comentou em Junho, esta postagem não tem data. Então, não sabemos se, hoje, comparando à data deste texto, o SSD continua sendo considerada uma tecnologia nova. Eu conheço há uns 5 anos.

    Achei esta expectativa de vida de um SSD muito baixa, principalmente considerado que não possui peças móveis. Tenho HD de 40gb funcionando perfeitamente até hoje. Ou seja, já ultrapassaram uma década de vida.

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)