Ao montar, atualizar, ou tentar entender melhor as partes que compõe seu computador, você com certeza já leu sobre USB 3.0, PCIe, SATA 3.0 e muitos outros termos complicados. Vamos começar então a explicação desses termos?

O que é PCIe, PCI-E – Peripheral Component Interconnect Express?

Peripheral Component Interconnect Express (PCIe ou PCI-E) é um padrão de barramento de expansão de série para conectar um computador a um ou mais dispositivos periféricos. PCIe é o tipo de conexão que fornece a menor latência e taxas de transferência de dados mais elevadas do que barramentos paralelos, tais como PCI e PCI-X. Cada dispositivo que esteja conectado a uma placa-mãe com um link PCIe tem sua própria conexão dedicada ponto a ponto. Isso significa que os dispositivos não estão competindo por largura de banda, porque eles não estão compartilhando o mesmo bus (conexão).

Dispositivos periféricos que usam PCIe para transferência de dados incluem as placas de vídeo, cartões de interface de rede (NICs), dispositivos de aceleração de armazenamento, e outros periféricos de alta performance.

Com PCIe, os dados são transferidos ao longo de dois pares de sinais: dois fios de transmissão e dois fios de recepção. Cada conjunto de pares de sinais é chamado de “pista”, e cada pista é capaz de enviar e receber pacotes de dados de 8 bits simultaneamente entre dois pontos.

PCIe pode ter de uma a 32 faixas separadas. O PCIe é geralmente implementada com 1, 4, 8, 12, 16 ou 32 pistas. A contagem de pistas de um periférico PCIe é um fator determinante na sua velocidade e também no seu preço. Por exemplo, um dispositivo PCIe barato pode apenas usar quatro pistas (PCIe x4). Em comparação, uma placa de vídeo de alto desempenho utiliza 32 pistas (PCIe x32) para transmissão de alta velocidade, e é mais cara por isso.

Tipos de coonectores de uma placa mãe

Em uma placa mãe, todos os padrões descritos no artigo são usados em conjunto para dar o melhor desempenho possível às partes que integram seu computador. (Foto: www.asus.com)

Slots/Entradas de barramento PCIe são tipicamente compatíveis com outros slots PCIe, permitindo ligações PCIe que utilizam menos pistas para usar a mesma interface PCIe. Por exemplo, um cartão de PCIe x8 pode se ligar em um slot PCIe x16. Slots/Entradas de barramento PCIe não são compatíveis com versões anteriores.

Para laptops e dispositivos móveis, cartões mini-PCI-e podem ser usados ??para conectar adaptadores sem fio, dispositivos de armazenamento em estado sólido e outros aceleradores de desempenho. External PCI Express (ePCIe) é usado usado para conectar a placa-mãe a uma interface PCIe externa. Na maioria dos casos, os designers usam ePCIe quando o computador requer um número grande de portas PCIe.

É, com certeza, um dos tipos mais rápidos de conexão para computadores, pois está diretamente integrado no circuito de uma placa mãe, com poucas barreiras entre a entrada e o processador.

Onde o PCIe é mais usado em computadores?

Placas de vídeo, placas de som dedicadas e, mais recentemente, HDs do tipo SSD podem se conectar diretamente a entradas PCIe.

O que é USB 3.0, Universal Serial Bus 3.0?

A interface USB de terceira geração foi introduzida em 2008. Chamada inicialmente como “Super Speed USB 3.0”, esse novo padrão aumentou a taxa de transferência de 480 Mbps para 4,8 Gbps e também resulta em uma sobrecarga reduzida no CPU por não precisar conectar-se ao dispositivo constantemente. Na prática, dispositivos USB 3.0 não conseguem todo esse aumento de velocidade de 1.000%. Por exemplo, um disco rígido externo USB 3.0 pode fornecer apenas uma melhoria de 50% sobre um disco rígido externo USB 2.0, porque a latência e os circuitos da unidade são fatores limitantes, bem como a velocidade de rotação do disco rígido.

Não é uma conexão que você vai usar para seus HDs ou SSDs, mas é uma conexão barata de implementar, prática, e rápida para periféricos.

Onde o USB 3.0 é mais usado em computadores?

O USB 3.0 é mais usado para conectar periféricos ao computador com maior velocidade de transferência e menor latência. Exemplos são HDs externos, teclados, mouses, hubs USB, etc. Latência é, trocando em miúdos, a diferença de tempo entre o acionamento do dispositivo até o computador interpretar os comandos, ações e funções do dispositivo.

O vídeo abaixo mostra um pouco sobre as diferenças entre os conectores, incluindo também o padrão Thunderbolt na comparação.

O que é SATA 3?

SATA III é um conjunto de especificações que segue o padrão de interface de armazenamento SATA e SATA II. SATA III dobra a taxa máxima de transferência de dados de 3 para 6 Gigabits por segundo (6 Gb/s), em relação ao SATA II. O SATA III permite velocidades de transferência de dados mais rápida entre as unidades de armazenamento, discos rígidos, SSDs, drives ópticos, e alguns adaptadores no circuito. A especificação SATA III adiciona suporte para mSATA (SATA para dispositivos de computação móvel), discos ópticos Zero-Power (ODD), comandos mais eficientes para SSDs, melhora no gerenciamento de energia, e muito mais.

Novamente, a velocidade máxima geralmente é limitada pelos próprios dispositivos aos quais o SATA 3 está conectado. Porém, quando usando HDs e SSDs em RAID, a velocidade aumenta, usando melhor a capacidade de velocidade do SATA 3.

Onde o SATA 3 é mais usado em computadores?

Além de ser usado para conexão entre componentes da placa mãe, o SATA 3 é mais comumente usado para conectar HDs e SSDs à sua placa mãe. Vale lembrar que com HDs do tipo SSD você tem uma maior rapidez e melhor uso do sistema.

Ficou alguma dúvida? Compartilhe nos comentários!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)