Quem pretende buscar uma profissão no ramo da informática tem várias diferentes opções para escolher. As diferenças entre elas serão cruciais para que você estabeleça a melhor opção para sua carreira e seu perfil pessoa. Dentre todas as carreiras que você pode escolher nessa área, algumas delas ganham um certo destaque: técnico em informática, engenheiro de computação, ciências da computação e sistemas de informação.

Técnico em informática

Como o próprio nome especifica, o técnico em informática está em um nível mais operacional e prático do ramo da informática. Ele tem a formação focada para a configuração de sistemas, instalação de manutenção de equipamentos e programação bruta de computadores. Em cooperação com outros profissionais da área, o técnico é capaz de colocar em prática projetos de sistemas elaborados por profissionais qualificados e pode até criar seus próprios programas, desde que não muito complexos. Ele normalmente será capaz de executar projetos, com uma formação sem muito foco na criação de projetos. Este profissional precisa ser capacitado para trabalhar em grupo, de forma cooperativa, afim de otimizar o trabalho e assim, obter um maior rendimento.

Um técnico de informática pode se especializar em:

  • Manutenção de computadores;
  • Criação de sites (Web Design);
  • Webmaster (administração de sites);
  • Computação gráfica;
  • Instrutor de informática;
  • Monitor de informática;
  • Operador de computadores;
  • Administrador de redes;
  • Programador.
Trabalhos com computadores

Como engenheiro da computação, você terá uma das formações mais complexas entre os profissionais que trabalham com computadores. (Foto: www.lucaspeperaio.com.br)

Como você pode ver, é uma profissão co grande diversidade de especializações e que pode ser o melhor começo para todo profissional da área de informática.

Engenharia da Computação

A engenharia da computação talvez seja a mais complexa das formações para alguém que quer trabalhar na área de informática. O profissional dessa área tem de compreender um pouco de todas as áreas da informática para conseguir executar seu trabalho com eficiência. Hardware, programação, eletrônica, robótica, sistemas, linguagens de programação e muito mais são algumas das disciplinas que o profissional deverá cursar para se formar em engenharia da computação. Além de saber programar sistemas, o engenheiro tem uma compreensão completa do funcionamento de todas as peças integrantes de um sistema, mas com foco maior nas necessidades que cada uma destas partes terá na programação do sistema. Ele tem a função principal de construir o equipamento básico para que ele receba uma programação e então, execute uma tarefa desejada e planejada.

Ciências da Computação

O cientista da computação tem uma formação com maior conhecimento aplicado no desenvolvimento de softwares, ao contrário do engenheiro da computação, que foca seus estudos na integração entre a programação e a máquina. Em conjunto com um engenheiro, o cientista da computação é capaz de projetar um sistema, desenvolver hardware e entender o funcionamento destes. O cientista tem uma formação mais teórica do que de nível operacional. Ele trabalha para criar linguagens de programação, códigos para otimizar um sistema e mais. Ele ficará mais analisando códigos e sistemas do que executando tarefas de programação.

Programação

O programador terá o conhecimento de entender as mensagens que o computador tem de receber e enviar para seus usuários. (Foto: icmc-usp.blogspot.com)

Sistemas de Informação

No curso de sistemas de informações, o foco é o mercado corporativo. O profissional irá aprender sobre desenvolvimento, gerência e administração de softwares focados no mercado, incluso aqui também o atendimento a clientes internos e externos da empresa (profissionais que precisam compreender o sistema e clientes da empresa). Quem faz sistemas de informação saberá como administrar o sistema, buscar dados, analisá-los e compreender a programação que faz com que ele funcione. Porém, apesar de ser capaz de projetar um sistema eficiente de acordo com as necessidades de uma empresa, ele não tem a formação completa o suficiente para programar o sistema. Em muitos casos, ele será capaz também de criar sistemas físicos, com pessoas, sem necessitar da programação.

Observações finais

Há uma demanda grande no mercado para todos estes profissionais. E como você pode ver, o trabalho deles é interdependente. Se você não tiver uma boa noção de trabalho em grupo e cooperação, o ramo da informática com certeza não é para você. Escolha se você quer buscar cursos mais teóricos ou práticos e a partir daí, comece a pesquisar o currículo dos cursos acima para se decidir qual a melhor opção para sua carreira profissional

Um comentário para “Qual a diferença entre técnico em informática, engenheiro de computação, ciências da computação e sistemas de informação?”

  1. Pedro Silva

    Muito bom mesmo gostei das explicações, valeu e obrigado…

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)