O conceito de computação em nuvem (Cloud Computing) é bem complexo. Ele se refere à utilização da memória, e às capacidades para armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados. Estes recursos estão disponíveis e interligados através da internet. Todas informações armazenadas podem ser acessadas remotamente de qualquer lugar do mundo, a qualquer momento, sem a necessidade de instalação de programas ou armazenamento de dados.

Google e a computação em nuvem

Uma das primeiras empresas a aderir à computação na nuvem, lançando produtos de uso gratuito e online, foi o Google. Em 2002, eles lançaram os primeiros programas de agenda e edição de textos online. Hoje em dia, o Google Docs, serviço integrado às contas do Google, é um dos exemplos mais clássicos do que pode ser feito com a computação em nuvem. O Google Drive se tornou um padrão de programa de armazenamento de arquivos na nuvem. Microsoft, DropBox, Cubby, e muitas outras empresas também abraçaram a causa da computação em nuvem, criando os mais diversos serviços e produtos para os usuários da internet.

Por que usar a computação em nuvem

Trabalhar com a computação em nuvem é uma forma de economizar recursos e compartilhar responsabilidades, melhorando sua produtividade e custo eficácia. (Foto: samimomin.blogspot.com)

Vantagens da computação da nuvem em relação às plataformas tradicionais

Na maior parte das vezes, o usuário não precisa se preocupar com o sistema operacional e hardware que está usando em seu computador, podendo sempre acessar seus dados na nuvem através da internet.

O trabalho corporativo e o compartilhamento de arquivos se tornam mais fáceis, uma vez que todas as informações se encontram no mesmo lugar, ou seja, na nuvem de computadores.

O usuário tem um maior e melhor controle dos gastos ao usar aplicativos, pois a maioria dos sistemas de computação em nuvem fornece aplicações gratuitamente e, quando não gratuitas, são pagas somente pelo tempo de utilização dos recursos dos servidores. Não é necessário pagar por uma licença integral de uso do software.

A infraestrutura de TI necessária para uma solução “Cloud Computing” é bem mais enxuta do que uma solução tradicional de hospedagem, consumindo menos energia, refrigeração e espaço físico. Isto contribui para a preservação e uso racional dos recursos naturais.

Mas e a segurança das informações, agora que elas não estão mais dentro da empresa? Sem dúvida, este é um ponto que pesa no momento de se decidir pela utilização de computação na nuvem, mas as empresas que prestam tal serviço tomam todas as precauções necessárias para garantir a segurança quanto à privacidade e integridade dos dados. Fisicamente falando, em geral, é menos seguro manter as informações nas empresas que nos servidores de “Cloud Computing”, que ficam em ambientes extremamente protegidos.

E você, o que acha deste conceito? Conhece exemplos interessantes de computação na nuvem? Compartilhe conosco nos comentários!

2 comentários para “O que é computação em nuvem?”

  1. Castilhos Freitas

    Posso usar um programa no meu computador e os dados permanecendo na nuvem?
    Como indicar o local onde os dados estão armazenados para o programa que estou usando, visto que normalmente dou o endereço referindo a um disco (C:, D:, etc.).
    É necessário transferir o arquivo para meu computador, trabalhar nele e remetê-lo outra vez para a nuvem?
    No meu programa de email, como posso indicar que o endereço dos dados se os mesmos estiverem na nuvem?

    Responder
    • Equipe Palpite Digital

      Olá Castilhos.
      Você não precisa se preocupar com a sincronização de dados, visto que os mesmos estarão apenas na nuvem, isto é, na internet.
      O Gmail (serviço de e-mail do Google) é um exemplo em que os dados estão nos servidores do Google e o software de e-mail é todo via internet. Você não precisa instalar nada no seu computador para acessar o e-mail, ao contrário do que era mais comum antigamente quando todos usavam o Outlook e os e-mails eram todos baixados para o computador e depois abertos.
      O mesmo vale para planilhas na nuvem. Ao invés de utilizar o Office ou OpenOffice, você pode editar tudo diretamente no Google Docs. Fica tudo diretamente salvo na internet. Você não tem as cópias locais, exceto se quiser baixar.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)